A Culpa é das Estrelas

Autor: John GreenA-Culpa-e-das-Estrelas
288 págs
Editora Intrínseca

Apesar do diagnóstico pessimista e realista de que a doença os consumirá, a vida dá um jeito e prossegue de outro modo, em uma outra camada de vivência.
Diante de anseios, preocupações e interesses típicos da idade, os personagens querem esquecer de que são bombas-relógio, prontas a detonarem a qualquer momento, atingindo quem estiver por perto.
Querem viver o que restam de “vida”, consumindo e vivenciando coisas típicas de adolescentes. Jogar videogame, namorar, assistir programas fúteis, dar opiniões contraditórias de coisas simples como o café da manhã ser a ditadura do bacon e torradas.
Dessa maneira conseguem desviar a atenção sobre a doença, tornando a “vida” mais suportável e conformista no aspecto de que viveriam da maneira que podem.
É o tipo de história que sabe-se que o fim deles é inevitável, mas não impede de ver os relacionamentos, anseios, flertes, atitudes comuns dessa fase delicada. São esses lances que torna-os vivos de verdade, o que podemos chamar de uma sobrevida.
A personagem Hazel Grace está tão afundada na tragédia da doença que vive como uma morta-viva, sem usufruir as pequenas alegrias: assistir filmes diferentes, conhecer pessoas da mesma faixa etária, flertar e receber galanteios.
Algumas vezes esse tipo de leitura beiraria a curiosidade mórbida, no sentido de querer saber que tipo de fim cada personagem terá.
Sabe-se que terá um fim, mas o que interessa ao trilhar por essa linha de história é os entremeios de relacionamentos, as reações diante das confrontações das pessoas de igual ou pior situação de saúde.
É uma história tratada de modo delicado e sensível de como encarar a doença e  que mesmo na tragédia, ainda pode existir um sentido para que ela seja aproveitada ao máximo.

Além desta resenha, na presente data já foi lançado o trailer oficial do filme, baseado no livro:

No filme foram escalados para interpretar os personagens, Shailene Woodley (Hazel Grace Lancaster), Ansel Elgort (Augusts Walters), Sam Trammell  será o pai de Hazel e Laura Dern interpreta a mãe de Hazel. Willem Dafoe também está no elenco, sendo o escritor holandês do livro “Manhã Imperial”, favorito de Hazel.

A previsão é que estreará chega aos cinemas em 6 de junho, apesar que a distribuidora planejar para coincidir com o Dia dos Namorados.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s