Você é o que você escreve

escritaPessoaPode parecer algo estranho mas é mais real que imagina.
Dá para saber pela escrita qual a personalidade do escritor.
Isso é possível em virtude de certos aspectos psicológicos que a pessoa transparece em uma manifestação pessoal e quase impossível de se disfarçar, como a escrita.
O modo que se elabora uma frase, o uso do verbos ou de palavras incomuns, há tantos detalhes que se reunidos se definem no estilo pessoal de escrita.
É possível saber quando é uma pessoa jovem e que lê determinadas literaturas, principalmente de fantasia. Não se aprofunda demais em aspectos psicológicos ou de propósitos mais maduros. Descrevem muito pouco e logo partem para o entretenimento, que é a ação ou uma interação que lhe arranque alguma emoção.
Sabe-se que a pessoa é um literato mais velho, acostumado a leituras mais aprofundadas de retórica literária. Escreve longos textos sobre assuntos ínfimos, mas que consegue preencher facilmente 10 páginas. Mas não consegue se resumir ou adaptar-se à nova escrita, onde ler extensos textos está cada vez sendo deixado de lado pelos novos leitores.
Os poetas são os mais abertos de se reconhecer. Algumas vezes , mesmo em textos curtos, perde-se me devaneios, encontrando poesia até em um botão caído no chão e é capaz de narrar o significado de tal objeto para o sentido da vida e universo. Tudo é motivo para evocar a atenção para a beleza da vida.
Em contrapartida, existem aqueles conseguem inserir o dinamismo e inteligência em seus textos, tendo o instinto de saber o que colocar e como desenvolver sua história. Esses são poucos.
Outros possuem a eficácia e precisão de um texto bem lapidado em seus termos corretos e expressões ténicas. A emoção e profundidade psicológicas são apenas pinceladas para se dar a ideia de que é uma pessoa que está ali. Tanto se quer ser eficaz que retira-se o que achar desnecessário, que são os entremeios e características de personalidade, além de todas poética e transposições psicológicas que perfazem a personalidade de uma pessoa emulada. Mal sabem que mostram que se baseiam em si, conhecedoras de técnica em texto, mas econômica em expressar o algo mais nas palavras.
Mas há momento para tudo, nem sempre há momentos em que se pode inserir poesia em tudo, nem tanto perder-se em retóricas extensas, que em nada trará de concreto. E muito menos se jogar à afoitez de se escrever o que vem à cabeça só por que é legal.
Até mesmo escrever bem tecnicamente nem sempre vai atrair a atenção e entreter o leitor. Se quisesse um texto técnico, preferível ler um manual.
O bom senso e o balanceamento de ritmo e história são as medidas que são mais que necessárias. São itens que estão em falta nos escritores mais novos e até mesmo naqueles que se acham mais experientes. O tecnicismos excessivo não vai construir uma boa estória
Os tempos estão mudando e a quem quer seguir em frente no ofício de escrever tende-se seguir para onde estão os novos leitores. E para isso, terá de seguir as mudanças dentro do seu possível, sem perder sua poética e narrativas características.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s