O Zen de Steve Jobs

Lições de simplicidade, sofisticação, beleza e controle, provindo da tradição Budista

Quando a biografia elaborada por Walter Isaacson de Steve Jobs foi eleita uma das melhores biografias em 2011, trouxe aspectos da vida de Jobs. O Zen de Steve Jobs, produzido pela Forbes, e com o visual do estúdio JESS3, esta graphic novel explora o período da vida de Jobs em que ele foi demitido da Apple, em meados dos anos 80 e como ele tratou com esse período. Retornou ao Budismo e reconectou-se a um amigo que reencontrou uma década depois, um monge Zen-Budista e designer, Kobun Chino Otogawa (1938-2002). este deu-lhe lições da prática do Zen-Budismo, mas compartilhou também a paixão pela sofisticação de design e o rigor estético. Esta obra especula e imagina a narrativa baseado em fatos de pano de fundo do relacionamento que teve lugar na sua maioria em nos momentos da particularidade de Jobs. Esta graphic novel é inesperadamente rica em sua simplicidade visual.

O que se pode dizer a respeito deste período de Steve Job é a denominação de “Anos Perdidos”, ele não é tratado como um herói, que algumas vezes ele ia e voltava. Apesar das realizações triunfantes, é um período que jamais saberemos de fato como foi.

Post original:   – http://www.brainpickings.org/index.php/2012/01/09/the-zen-of-steve-jobs/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s