Guerra do Velho, de John Scalzi – Resenha de livro

GuerraDoVelho_JohnScalzi

Já pelo texto da contracapa, escrita em letras garrafais, pincela o que esperar da história.

“No meu aniversário de 75 anos fiz duas coisas: visitei o túmulo de minha esposa, depois entrei para o exército.”

Se for se ater aos detalhes que se assemelham a outro romance do gênero, Tropas Estelares, nem avançaria na leitura e descobriria outros detalhes que o diferenciam da obra de Robert Heinlein (que aliás o autor faz uma menção e homenagem ao predecessor).

É uma tolice se ater na similaridade com a outra obra, tanto pelo fato de serem FC militares e que combatam alienígenas.

Os avanços tecnológicos citados no livro não foram tão inovadores, que podem ser encontrados em citações em pesquisas e especulações científicas encontradas por aí . Armas inteligentes, neurochip integrado no cérebro, intercomunicações mentais, melhorias genéticas, povos alienígenas exóticos, etc. Tudo é possível de se encontrar fragmentados em outras histórias especulativas do gênero.

Até mesmo o enfoque sob o prisma de um típico estadunidense soa comum com sua típica ideologia e visão do mundo.

Mas os aspectos comuns pára por aí.

Algo que é pouco comum, pelo menos nas obras de FC, é encontrar o bom humor na dose certa, com o timing adequado nos momentos apropriados. O típico humor americano foi bem dosado com a seriedade exigida no ambiente militar. Se não ocorresse tais pausas, seria o leitor que explodiria de tanta tensão, a cada sobressalto ocorridos na trama.

Um dos diferenciais também foi a exploração emocional nas interrelações humanas, o sentido de preocupação no grupo tal como uma irmandade, que permeia a cultura da sociedade americana e tantas outras. A união do grupo beira o sentido familiar de cuidar um dos outros, que é algo positivo essa pincelada de aprofundamento sentimental que é pouco comum as gélidas histórias de FC.

Pode não ser usual tecnicismo e ausência sentimental comumente encontrada em muitas histórias de FC. O diferencial desta obra de Scalzi não só apelar para sentidos mais humanas societários e pessoais, assim como de se tornar uma trama mais acessível à temática do gênero.

É louvável que se mude o modo do trato ao público leitor mais mediano, que apesar da resistência da maioria de leitores comuns, na apresentação de algo mais “palatável” seja um dos caminhos para que o gênero se popularize cada vez mais.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s